terça-feira, 31 de maio de 2011

Devia ter, amado mais, ter chorado mais, ter visto o sol nascer...

Devia ter sido mais irreal, devia ter sido legal, devia ter vivido...
Devia ter arriscado, ate chorado, poderia ate morrer, mas eu deveria seguir. Deveria voar, deveria nadar, observar, eu simplesmente deveria amar. Eu deveria ser exótica, eu deveria ser eu, eu deveria ser feliz. Me aventurar, chorar, sorrir, eu deveria ter essências de vida. Pingos de chuva. Eu deveria ter te amado mais, eu deveria te dar intensidades, eu deveria ser eterna, eu simplesmente deveria ser fonte de luz. Eu deveria ter sido menos séria, deveria ter sido menos materialista, não ter feito confusões no copo d'água, eu deveria ter aproveitado mais. Eu deveria olhar o amanhecer, o anoitecer, entardecer, eu deveria sentir os ventos me tocarem. Olhar pro céu e agradecer.
              Como é incrível as nossas vidas, não é mesmo? Alguns de vocês, tenho certeza, que já perceberam a entrada e a saída de pessoas nesses eternos presentes dados por DEUS -a vida-. Eu não sei como explicar. As vezes elas entram e saem sem fazer tanta falta. Outras saem e a medida que o tempo passa vamos descobrindo que não sentimos tanta ligação psicológica com aquelas pessoas. Porém, tem outras que o tempo não nos deixa apagar, que parecem ter sido intensas em nossas vidas, que nunca sairão dos nossos corações. Mas simplesmente parecem que são levadas junto com o vento, que passa em nossas vidas, elas simplesmente se perdem em nossos olhares, e quando vimos, estão lá longe, nossos olhos não são capazes de velas. Mas o nosso amor é capaz de velas, senti-las, toca-las. São esses e vários outros motivos que me fazem chorar, se desenganar, me estressar, amargurar, abaixar a cabeça e parar. De vez em quando me bate esse tal desengano. "Será se elas irão voltar?", "Será se ainda lembram de mim?", "Será?", "Será?". Eu sinto falta de tantas coisas que se foram. As vezes me parece ser impossível fugir do meu passado, me parece impossível ser feliz. "O que me falta?" Eu não sei, eu só sei que me falta. Eu deveria ter visto seus olhares, deveria viver, eu deveria fugir em busca da felicidade, eu deveria me buscar em vocês. Eu deveria ter aceitado todos igualmente. Eu não devia ter perdido todo esse tempo. Eu simplesmente deveria fazer o que eu quero fazer. Pegar minha mala e fugir, fugir em busca de você. Oh vã felicidade, eu ainda irei te achar, eu ainda irei te ver dentro de mim, porque posso não te ter, mas guardo comigo a sete chaves uma das minhas maiores descobertas, minha esperança! Devia ter arriscado mais, e ate errado mais...Ter visto o sol nascer. Meus leitores, mais uma vez obrigado pela grande presença, acho que devem ter notado a minha ausência no blog, me desculpem, estive muito atarefada tanto materialmente quanto psicologicamente, mas enfim, voltei. Mais uma vez, os meu agradecimentos, obrigado pela grandiosa presença.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário